Ex primeiro ministro é o político mais confiável da Nova Zelândia

0
286

última atualização

Enquanto no Brasil a rejeição dos políticos só aumenta, na Nova Zelândia o ex primeiro ministro é considerado o político mais confiável, segundo a pesquisa da Reader’s Digest 2017

Os Kiwis mais confiáveis são o radialista John Campbell, o ex-jogador de rugby Richie McCaw, os artistas Topp Twins e o ex-primeiro-ministro John Key.

Enquanto isso, a marca de chocolates Whittaker’s continua sendo a marca mais confiável pelo sexto ano consecutivo.

Os resultados das pesquisas do Reader’s Digest de 2017 para as pessoas e marcas mais confiáveis ​​foram lançados hoje, analisando as opiniões de 1400 neozelandeses.

Cada um foi convidado a escolher quem é o mais confiável em quatro categorias: apresentador de TV, político, desportista e artista.

Campbell, Key e McCaw se mantiveram no primeiro lugar em suas respectivas categorias pelo segundo ano consecutivo.

Com 24,7% dos votos, Key é o político mais confiável e nenhum atual líder do partido trabalhista esteve entre os três primeiros neste ano.

No esporte, Richie McCawdo rugby recebeu 26,4% dos votos, Valerie Adams do arremesso de peso obteve 10,5 e Lydia Ko do golf ficou em terceiro lugar com 6,7%.

Jools e Lynda Topp foram os artistas mais confiáveis, com 9,5% dos votos nesta categoria, que foi ganha por Dai Henwood no ano passado.

Pelo sexto ano consecutivo, o chocolate Whittaker’s foi votado o mais confiável de todas as marcas pesquisadas. O negócio, que está na família há 120 anos também foi eleito a marca mais icônica, e ganhou o prêmio categoria confeitaria também.

A marca foi vista como de boa qualidade e honesta em sua apresentação pelos pesquisados.

O Kiwibank foi votado o banco mais confiável.

Uma amostra representativa de 1.400 neozelandeses foi pesquisada pela empresa de pesquisa de mercado Roy Morgan Research.

Os entrevistados foram selecionados para refletir a demografia da população em geral e foram encarregados de preencher um questionário on-line.

Este ano marca a 18ª edição da pesquisa anual do Reader’s Digest.