Professores e gerentes de café serão adicionados à lista de prioridades de imigração

0
402

última atualização

É isso mesmo, Professores, gerentes de construção e gerentes de cafés e restaurantes podem obter autorizações rápidas para imigrar para a Nova Zelândia sob uma nova proposta do governo. Isso é muito bom e vai facilitar muita a vida dos Brasileiros que já possuem experiência nessa área.

Os três grupos estão entre os 14 postos de trabalho propostos para serem adicionados à lista de Essential Skills in Demand, o que torna mais fácil para os empregadores contratarem trabalhadores do exterior.

O gerente geral da Imigração da Nova Zelândia, Stephen Dunstan, disse que acrescentar uma ocupação à lista significava que os empregadores não precisariam mostrar que não havia candidatos adequados para empregos na Nova Zelândia, e que os candidatos estrangeiros receberiam vistos de trabalho.

A indústria da construção e os sindicatos de professores saudaram a proposta, tendo em vista a grave escassez em ambos os setores.

Imigrar agora vai ser mais fácil

O diretor executivo da Master Builders Federation, David Kelly, disse estar “muito satisfeito” com o fato desta lista incluir gerentes de projetos de construção e associados de construção, bem como carpinteiros, vidraceiros, encanadores, agrimensores e pedreiros.

Os carpinteiros já estão na lista de prioridades de habilidades imediatas, mas a Ryman Healthcare solicitou que eles também fizessem uma lista prioritária de longo prazo, que fornece um visto de “trabalho para residência” de dois anos, que leva à residência permanente.

Os gerentes de projeto estão em ambas as listas de prioridades para projetos de transporte, mas não para projetos de construção.

“Precisamos ter certeza de que não temos apenas habilidades comerciais, precisamos de mais pessoas que executam negócios e projetos, porque é aí que vários dos problemas começam quando os gerentes de projeto inexperientes simplesmente não sabem como gerenciar alguns projetos maiores.”

O Ministério da Educação e outros grupos do setor se candidataram a colocar os professores primários nas listas de prioridades imediatas e de longo prazo e a colocar os professores da primeira infância e do ensino médio na lista imediata.