Professora terá que realizar teste de drogas a cada três meses durante um ano

0
403

atualizado

Uma professora pré-escolar que se recusou a fazer um exame de drogas terá que realizar o teste a cada três meses pelo próximo ano, se quiser manter o seu emprego.

Bobbette Hanna Harrington, professora de uma escola em Rotorua, contou a seu chefe em setembro de 2015 que havia fumado maconha no passado.

Seu chefe organizou testes regulares e aleatórios de drogas em fevereiro do ano seguinte, e em abril a Sra. Harrington foi escolhida.

Avisada que perderia o emprego se não fizesse o teste, ela preferiu se demitir. Um mês depois, ela conseguiu um novo emprego em outra escola.

No entanto, o seu antigo empregador relatou o ocorrido ao Conselho de Educação. A sua nova escola estava ciente da situação e ofereceu seu total apoio, de acordo com o relatório do Conselho de Educação sobre o assunto.

O conselho disse que o comportamento da Senhora Harrington “reflete adversamente em sua aptidão para ensinar”.

Foi dito que o uso da cannabis era “a antítese do padrão esperado, independentemente do cenário, pessoal ou profissional, no qual ocorre”, considerando que os professores devem “ensinar e modelar valores positivos para seus alunos”.

Foi reconhecido, no entanto, que não tinha como saber quando o uso de Harrington ocorreu, ou se era regular ou um caso isolado. Não havia provas de que a Sra. Harrington estivesse sempre sob a influência enquanto trabalhava.

Um recente teste de drogas que a Sra. Harrington voluntariamente assumiu resultou negativo.

Pelo próximo ano, a professora terá que passar por testes obrigatórios a cada três meses. Ela também terá que pagar $ 1565 para o Comitê de Avaliação de Reclamações do Conselho de Educação e 40% dos custos da audiência do Tribunal Disciplinar.

Ela também terá que avisar qualquer futuro empregador nos próximos 12 meses da decisão.

Este é um portal de notícias relevantes e importantes sobre a Nova Zelândia para todos que pretendem viajar para estudar, morar ou trabalhar neste maravilhoso País. Possuo contatos em Auckland que podem fazer a diferença em muitos casos, por isso, se você quiser viajar com mais segurança, entre em contato comigo.